Gestão Escolar e Gestão Educacional: Entenda a Sua Importância

Tempo de leitura: 3 minutos

sala de aula com várias pessoas e uma professora ao centro

Que os professores são personagens fundamentais na formação da sociedade todos nós já sabemos. Mas, além da sala de aula, o docente tem grande participação no sentido de fazer todo o contexto que envolve o ensino funcionar a plenos pulmões. Por isso, existem dois tipos de gestão que podem direcionar a atuação do professor: a gestão educacional e a escolar.

Para que você não se confunda sobre os temas e entenda a importância da capacitação dos profissionais nessas duas áreas, explicaremos as diferenças de cada uma delas e quais os campos de atuação. Vamos nessa?

Gestão educacional: o que é?

A gestão educacional pode ser resumida em uma só palavra: organização. Ela é baseada na organização dos sistemas de ensino federal, estadual e municipal, entendendo suas determinações e funções específicas em cada um dos âmbitos citados.

São levadas em conta neste processo as formas de articular o diálogo entre as instâncias de cada norma, executando e deliberando processos relacionados à educação – seja no campo público ou no privado.

É importante destacar que os sistemas são determinados por cada órgão. Por exemplo: a educação básica é de responsabilidade do governo federal, estadual e municipal. O ensino médio é responsabilidade dos estados e da federação. Já a educação infantil é de responsabilidade exclusiva dos municípios.

Mesmo com essa divisão, a gestão educacional do Governo Federal tem o papel de coordenar e articular todas as subdivisões. Enquanto isso, os estados elaboram e executam os planos educacionais e os municípios organizam, mantêm e desenvolvem o sistema de ensino.

Entendido esse conceito, é hora de explicar a gestão escolar.

Gestão escolar e suas definições

Se a gestão educacional tem como atuação principal o sistema educacional de cada parte da federação, numa perspectiva macro, a gestão escolar atua para fazer a instituição de ensino funcionar da melhor forma possível.

Nesse contexto, é determinado ao profissional que respeite as normas superiores definidas pelos sistemas que compõem a gestão educacional Entretanto, é livre que as escolas tenham seu próprio método pedagógico.

A gestão escolar preza pela independência e autonomia de cada escola, a qual, inclusive, está prevista em lei. É obrigatório que se siga as determinações feitas através da gestão educacional, mas com a devida liberdade de aplicar as metodologias consideradas mais adequadas para aquele contexto.

Então, quais as diferenças entre cada um? Pode-se dizer que a gestão educacional é responsável por desenvolver as bases e orientações gerais para o sistema educacional, enquanto a gestão escolar trabalha dentro da instituição para aplicar as diretrizes de ensino para os alunos.

A importância de se capacitar para a área

Como toda profissão, a divisão de gestão educacional e a gestão escolar demonstram que, dentro da mesma formação, existem vários caminhos a se seguir. Os graduandos de pedagogia podem seguir pelo caminho com mais afinidade e, assim, buscar formações posteriores à graduação em pedagogia.

Para isso, é necessário buscar cursos de especialização, a fim de entender as especificidades de cada área.

Com o correto aprofundamento, é possível ter verdadeira dimensão do campo escolhido e esse conhecimento, além de ser um diferencial no currículo, traz capacitação fundamental para que o profissional realmente seja capaz de fazer a diferença na gestão educacional ou gestão escolar.

Qual das duas áreas você tem mais interesse em se capacitar? Conte nos comentários!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *