Como Aumentar a Autoestima?

Tempo de leitura: 2 minutos

mulher pensativa com uma mão no queixo

Você sabe como aumentar a autoestima? Aliás, já teve ou tem problemas com isso? Ela está diretamente ligada à acontecimentos que vivenciamos e críticas que recebemos ao longo da nossa formação de caráter. 

Acompanhe no artigo como estimulá-la positivamente e melhore a sua qualidade de vida!

Afinal, como aumentar a autoestima?

Antes de saber como aumentar a autoestima, por que você acha que tem um problema com ela? Ouviu críticas e comentários que te deixaram para baixo ou sente uma pressão para ser bom em uma determinada área da sua vida?

Sentimentos de inferioridade e baixa confiança, por exemplo, são comuns, porém, eles não precisam ser permanentes. 

Alguns estímulos positivos podem impactar em ações da sua vida e fortalecer a confiança em si mesmo, como:

  • ter um diário pessoal: escreva suas conquistas, elogios e tudo de positivo que acontece diariamente com você;
  • se perdoar: ninguém é perfeito e nem acerta o tempo todo. Está tudo bem!;
  • procurar ajuda: psicólogos e terapeutas são capazes de ajudar a enxergar suas qualidades. Procure ajuda para o despertar do seu autoconhecimento;
  • ter um tempo para si: separe uma hora do seu dia para fazer algo que gosta. Você se sentirá mais forte e motivado para a vida.

Além disso, existem três etapas simples de como aumentar a autoestima e solucionar de uma vez por todas seus problemas: 

Identificação

O motivo da sua baixa autoestima pode estar relacionado às questões pessoais, como relacionamentos amorosos ou até mesmo profissionais — como a necessidade de terminar os estudos e enriquecer o currículo, por exemplo.

Tente identificar qual o real problema do seu sentimento. Retome memórias antigas e anote-as em um papel. Dessa forma, você passa a avaliar a origem dessa insegurança e fica mais fácil saber como solucioná-la. 

Avaliação

Ninguém nasce com baixa autoestima. Ela pode crescer de acordo com situações que aconteceram com você na infância ou que surgiram na fase adulta. 

Independentemente de qual seja o seu problema, avalie-o. Faça perguntas, como:

  • por que eu me sinto assim?;
  • existe algo que eu posso fazer para melhorar?;
  • esse problema começou há muito tempo? Quando?

Tente avaliar quais são os tipos de comentários e/ou exigências que você mesmo tem em relação a isso.

Solução

Depois de descobrir o motivo, é hora de solucioná-lo. Há sempre algo a se fazer para impulsionar o bem-estar consigo mesmo. 

Você pode procurar traçar metas diretas. Por exemplo, imagine que o seu problema seja a falta de conclusão do ensino médio. Você se sente mal e sem expectativas de um bom emprego. Então, decide que começará o supletivo para finalmente conseguir o certificado de conclusão de estudos

É claro que todo o processo requer paciência e prática, para que você possa se livrar desses sentimentos que te fazem mal.

Gostou? Para mais dicas assim, continue acompanhando o blog da Faspec!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *